JESUS, O FILHO DO ALTÍSSIMO – LUCAS 1.24-38

0 Ações
0
0
0

Mensagem pregada no culto noturno IBVB em 12 de dezembro de 2021

INTRODUÇÃO

  1. Um tempo especial de celebração e festividades.
  2. Um tempo também marcado por forte apelo comercial, férias etc.
  3. Também estamos tomados por estes fatos porque celebramos, presenteamos, folgamos alguns dias.
  4. Mas o recado mais forte conforme ensinado pela Bíblia é que o Filho do Altíssimo nasceu e que isto muda nossa vida e nos ensina muitas coisas.
  5. O texto de hoje não fala do nascimento de Jesus, mas de eventos que precederam sua gestação e nascimento.  

O TEXTO

  1. O anúncio a Isabel do nascimento de João Batista
  2. O anúncio a Maria do nascimento de Jesus com detalhes
  3. Maria mostra-se espantada
  4. Ele diz que seu nome será Jesus e que será o rei prometido sobre o trono de Davi
  5. Maria questiona com o poderá engravidar se não casou ainda
  6. O anjo confirma que Deus pode fazer isto porque sua prima, já idosa, está de seis meses de gravidez
  7. O anjo afirma que Deus pode todas as coisas
  8. Maria aceita humildemente o plano que Deus designou para ela

A partir daqui começam as inúmeras lições natalinas porque o Natal é a instauração do Reino do Altíssimo entre os homens através do seu filho. Começando de forma humilde e preparando tudo até sua chegada e a implantação definitiva em toda a Criação do seu Reino. Tudo que aconteceu no nascimento de Jesus revela, também, a natureza do seu reino.

APLICAÇÕES

  1. O REINO COMEÇOU COM SIMPLICIDADE E SINGELEZA MAS TOMARÁ TODA A CRIAÇÃO – Há contrastes no texto já que o Altíssimo resolveu ser uma criança e um homem. O que implica ser filho do Altíssimo? Que é rei e que é Deus. Mas Jesus foi trazido em simplicidade: Nazaré, família simples e condições simples. Com isto aprendemos que devemos ser pessoas que buscam simplicidade, transparência e muita verdade no que fazemos. O grande problema da falta de simplicidade é ocultar o que é mais importante: a fé, o amor a Deus, a aceitação da verdade, nossas falhas e nossos erros. A simplicidade verdadeira derruba todas as máscaras. Jesus veio num momento em que a religião do seu povo estava mais distante de Deus talvez até que no período antes do Exílio. O Natal é um recado para que nós também não nos enganemos como seguidores de Cristo.
  2. O REINO MARCA O FIM DA VERGONHA PARA OS QUE TEMEM A DEUS E A INSTAURAÇÃO CRESCENTE DA SUA JUSTIÇA NO MUNDO – Para os judeus, a esterilidade de uma mulher era sinal do desfavor de Deus e para os gentios era uma vergonha. Quando ouvimos que Deus não nos chamou para ser cauda, mas cabeça, estamos ouvindo algo distorcido de uma interpretação errada. Olha o texto que dá origem e pense em Deuteronômio 28.13-17: 

E o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do Senhor teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir. E não te desviarás de todas as palavras que hoje te ordeno, nem para a direita nem para a esquerda, andando após outros deuses, para os servires. Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão:
Maldito serás tu na cidade, e maldito serás no campo. Maldito o teu cesto e a tua amassadeira.

Ou seja, uma relação de Aliança e obediência de um povo cuidado por Deus. Isabel estava experimentando isto. Algo muito longe de uma arrogância de quem quer ser melhor que outros, mas muito a alegria de colher os frutos de ser fiel a Deus e confiar e esperar com paciência nele. A Bíblia garante que que confia e espera será honrado, satisfeito em suas necessidades e poderá glorificar a Deus por seu cuidado.  

  • O REINO É CARACTERIZADO PELA GRAÇA DE DEUS SOBRE A VIDA DO HOMEM – Veio através de um ato da Graça de Deus: Maria era especial, mas o que a permitiu ser mãe de Jesus foi a graça de Deus sobre a vida dela e sua escolha. A graça sobre a vida de Maria também é caracterizada pela surpresa, beleza e espanto – ela seria mãe do Messias prometido e desejado. Deus continua fazendo coisas maravilhosas, fantásticas e milagres, mas fechamos o nosso entendimento e não percebemos. Depois que a ciência aparentemente explicou algumas coisas, perdemos o interesse pelo que Deus faz e não mais percebemos que estamos cercados de milagres: a vida, o alimento, a sucessão dos dias, mudanças na nossa vida, respostas às nossas oração. Jesus estava nos planos divinos e viria, mas muito o desejaram, esperaram e oraram. A mesma coisa acontece agora porque somos ensinados e motivados a orar por sua volta.
  • O REINO DE UM DEUS TRINO – Prestem atenção ao verso: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus”. A Trindade é um mistério sobre o qual a igreja e a Teologia tem se debatido a séculos e nunca chegado a uma conclusão lógica. Alguns negam esta verdade por não serem capazes de explicá-la. Outro dia um seminarista estava preocupado em como responderia a controvérsia Filioque porque precisava estar pronto para responder a pergunta no seu concílio e deve responder de forma satisfatória. Depois de algum tempo, com mais experiência e fé descobrimos o seguinte: é um mistério no qual eu creio e que sustenta a minha fé.     
  • O REINO É MARCADO PELO PODER DE UM DEUS PARA O QUAL NADA É IMPOSSIVEL – Neste texto o anjo diz a Maria que ele engravidará mesmo antes de ter um marido porque será gerado pelo Espirito no seu ventre o filho do Altíssimo. Num outro momento foi a resposta de Jesus aos seus discípulos que ficaram espantados quando ele disse que dificilmente os ricos entrariam no reino dos céus e seus discípulos perguntaram que poderia se salvar e Jesus respondeu que isto para Deus não era impossível.

CONCLUSÃO

  1. O Natal nos ensina simplicidade com Cristo
  2. O Natal nos ensina a sermos obedientes e pacientes como foram outros servos no passado
  3. O Natal nos ensina sobre a graça espantosa e surpreendente de Deus
  4. O Natal é uma demonstração do mistério da Trindade em perfeita harmonia
  5. O Natal nos revela que para Deus nada é impossível
0 Ações
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Também Pode Gostar